» » » Hora do remédio: Confira algumas dicas que podem ajudar a fazer seu cachorro engolir o medicamento



Ninguém gosta de ver seu amigo canino doente, não é mesmo? Por isso, é importante fazer consultas de rotina com o veterinário e, caso necessário, seguir o tratamento prescrito à risca. No entanto, o ato de dar a medicação para o pet é mais simples na teoria do que na prática, já que os cães podem ser bastante relutantes a engolir um comprimido. Mesmo assim, existem algumas dicas que podem ajudar na hora de medicar os peludinhos.


Use a comida como um disfarce

O modo mais clássico de “enganar” o cachorro a engolir um comprimido é “disfarçando” o remédio com algum petisco. Não caia no erro de usar alimentos humanos para isso, já que existem produtos voltados para cães que podem ser usados nessa tarefa. A dica é não colocar muita comida em volta do remédio, já que o cão vai ter que mastigar e vai destruir o comprimido, que deve ser engolido inteiro para alcançar o efeito desejado.

Mesmo assim, existe a chance do cachorro cuspir a pílula pouco segundos depois de aparentemente engolir. Nesse caso, espere alguns minutos, para driblar a “esperteza” do pet, e tente novamente, com outra estratégia. Uma boa opção é dar um biscoito canino, seguido do comprimido disfarçado e fechar o ciclo com outro biscoito canino, para que ele nem perceba que está sendo medicado.


Outras opções para pets “teimosos”

Caso nada disso funcione, não é necessário entrar em pânico. Converse com o veterinário e descubra se é possível conseguir alguma medicação líquida, que geralmente tem administração mais fácil, com o auxílio de uma seringa, ou pode ser até mesmo misturada com uma pequena quantidade de alimento úmido. É possível ainda procurar uma farmácia veterinária de manipulação, que podem preparar medicamentos com sabores agradáveis para os cachorros, mas essa opção pode ser um pouco mais cara e, dependendo de onde você mora, inacessível.

Outra opção é tentar medicar diretamente o cachorro, sem enrolação. Para isso, é importante se informar com o veterinário, que pode ensinar a técnica diretamente no consultório, mas é fundamental avaliar o comportamento do cão, caso seja esse o curso de ação escolhido. Se ele se mostrar muito estressado, rosnando e até mesmo agressivo, não importa quão importante seja o remédio, é melhor repensar a estratégia do que arriscar uma mordida ou um trauma para o pet.


Fonte: MSN


Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página