» » » » Bispo convoca a dizer “não” à inserção da ideologia de gênero na BNCC

Dom Antonio Carlos Rossi Keller / Foto: Facebook Diocese de Frederico Westphalen


O Bispo da Diocese de Frederico Westphalen (RS), Dom Antonio Carlos Rossi Keller, convocou todos os brasileiros a expressarem “o seu vigoroso ‘não’” à inserção da “antinatural” ideologia de gênero na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que deve entrar em vigor a partir de 2018 nas escolas brasileiras.
O apelo do Prelado foi feito por meio de uma nota sobre o risco da ideologia de gênero, publicada nesta terça-feira, 12 de setembro, Memória Litúrgica do Santíssimo Nome de Maria.

Em seu texto, Dom Keller recorda, conforme asseverou o Papa Bento XVI em janeiro de 2013, que a Igreja tem “a missão de precaver o Povo de Deus dos perigos iminentes”. Nesse sentido, decidiu escrever tal “Nota Pastoral com votos de que possa ela chegar – com saudações de bênção e paz – ao maior número de pessoas neste momento crucial da História”.

O Prelado inicia sua reflexão explicando que a ideologia de gênero, difundida a partir das décadas de 1960 e 1970, ensina que a masculinidade e a feminilidade são construídas pela cultura, e não determinadas pelo sexo biológico. Assim, apresenta, “em oposição à Biologia” diversas variantes ao ser humano, como masculino, feminino ou neutro.

“Ora, para fazer a sociedade aceitar, passivamente, tal ideologia que, se aplicada, destruiria por completo a humanidade, há um longo trabalho em curso”, adverte, ao indicar que essa “‘desconstrução’ cultural gradativa” começa pela família e pela educação escolar.

“Como não perceber, portanto, que a tentativa de inserção da ideologia de gênero na BNCC atende a interesses ideológicos colonizadores bem determinados, e não ao genuíno bom-senso do povo brasileiro que rejeitou, vigorosamente, tão nefasta ideologia em todos os âmbitos educacionais (nacional, estadual e municipal) nos quais ela, sorrateiramente e à força, tentou adentrar?”, questiona.

Neste ponto, Dom Keller fez referência ao Plano Nacional e aos Planos Estaduais e Municipais de Educação, dos quais a ideologia de gênero foi retirada após grande mobilização da população, presente em audiências públicas e votações, tanto no Congresso Nacional, como nas Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores.

Além disso, sublinha que a Igreja se coloca efetivamente contrária a tal ideologia e, para tal, cita as palavras do Papa Francisco na exortação apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia, em cujo numeral 56 incluiu “dentre os vários desafios no campo educacional das novas gerações a malévola ideologia de gênero”.

Em Amoris Laetitia, o Santo Padre adverte que “preocupa o fato de algumas ideologias deste tipo, que pretendem dar resposta a certas aspirações por vezes compreensíveis, procurarem impor-se como pensamento único que determina até mesmo a educação das crianças”.

“Uma coisa é compreender a fragilidade humana ou a complexidade da vida, e outra é aceitar ideologias que pretendem dividir em dois os aspectos inseparáveis da realidade. Não caiamos no pecado de pretender substituir-nos ao Criador. Somos criaturas, não somos onipotentes. A criação precede-nos e deve ser recebida como um dom”, continua a exortação.

Nesse sentido, o Bispo de Frederico Westphalen assinala que “aceitar e/ou promover a ideologia de gênero é voltar-se, radicalmente, contra Deus, o Autor da natureza humana distinta, mas complementar do homem e da mulher”.

“A pergunta a ser feita é: quem, em sã consciência, deixaria seus filhos – crianças e adolescentes – entregues a um currículo fundamentado em uma ideologia antinatural e anticientífica, como é a famigerada ideologia de gênero?”, pergunta.

Assim, convoca todos os cidadãos a que digam “não” à inserção da ideologia de gênero na BNCC e, “uma das formas úteis de fazê-lo”, conforme indica o Bispo, é por meio de uma petição online dirigida ao Ministério da Educação lançada pela plataforma CitizenGo.

“Nossa pecaminosa omissão certamente custará caro a crianças e adolescentes envoltos, obrigatoriamente, nas escolas, à doutrinação da ideologia de gênero a partir do ano letivo de 2018”, adverte o Prelado.
Para assinar a petição indicada por Dom Antonio Keller, basta acessar o site: www.citizengo.org/pt-pt/node/87279.

Para ler a nota do bispo na íntegra, acesse: http://www.diocesefw.com.br/noticia/291


Fonte: ACI Digital


Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página