» » » » » » Católicos Adoram Imagens?

“Não farás para ti outros deuses diante de mim. Não farás escultura nem imagem alguma… Não te prostrarás perante elas nem lhes darás culto, porque eu, Javé, teu Deus, sou um Deus cioso…”. (Ex 20, 3-5) 




Hoje ouvir alguém acusar os Católicos de idolatras, só porque tem imagens na Igreja ou em casa, demonstra a ignorância da pessoa que faz tal acusação.

O mandamento de Deus começa dizendo: “Não farás para ti outros deuses diante de mim”. Ou, dito de outra maneira: “Não faças nenhum ídolo”. Apesar desta proibição, depois de prometer que iria cumprir a lei, o povo fabrica um bezerro de ouro e o adora como se fosse um deus: “Este é o teu Deus, Israel, aquele que te tirou do Egito” (Ex 32,8). Era justamente contra isso que Deus tinha advertido o seu povo. E é por causa deste pecado de idolatria que Deus decide destruir o povo. Só pela a intercessão de Moisés consegue a piedade e o perdão de Deus (Ex 32, 1-14).  E Deus dá um alerta aos israelitas também quanto às imagens que eles venham a encontrar entre os povos pagãos: “Queimareis as esculturas dos seus deuses e não cobiçareis o ouro nem a prata que as recobrem” (Dt 7,25).


Mas, o que é a idolatria?

Idolatria é você colocar algo, ou alguém, no lugar de Deus. Naquela época, usava-se imagens dizendo que eram "deuses" e deviam ser adorados como tal. Porém, a idolatria vai além de imagens e esculturas. Existem muitos ídolos imateriais, que muitas vezes se colocam acima de Deus em nossa vida:

  • A ambição Material
  • O desejo de celebridade
  • O desejo de poder
  • A sexualidade desordenada
  • Os vícios (bebidas, cigarros, drogas)
  • O futebol
  • E muitos outros...

O mesmo Deus que proibiu fazer imagens de ídolos, pediu que se fizessem imagens (não de ídolos) para serem usadas como sinais da fé. É o caso da Arca da Aliança, com seus querubins de ouro e com o propiciatório também de ouro puro (Ex 25, 10-22). São elementos que não merecem as honras divinas: não podemos render culto a eles como se eles fossem Deus. Prova disso é que a própria tenda do encontro foi construída por ordem divina e estava cheia de imagens. O Templo de Jerusalém também as tinha. E fica claro que elas não violavam a proibição decretada por Deus.

 Também a serpente de bronze, que Deus ordena a Moisés que a faça: “Faz uma serpente de bronze e expõe-na sobre um mastro (o próprio Jesus Cristo menciona aquela serpente de bronze como símbolo dele mesmo). Todo aquele que for ferido e olhar para ela, viverá” (Num 21, 6-9). Essa imagem da serpente de bronze não era um ídolo, não era um deus, mas, Deus se usava desse sinal visível para curar as pessoas que eram picadas por uma serpente. Olhar para ela era um ato de fé e de confiança na Palavra que Deus tinha pronunciado.

Quando olho para uma imagem de Jesus Cristo, de Nossa Senhora ou dos santos, sei que eles não são deuses, não tem poder algum, são apenas uma lembrança, como a foto de um ente querido. Você pode ter uma foto de sua mãe no seu celular ou na sua carteira, não é sua mãe que está ali, mas, apenas a imagem dela. Os casais apaixonados usam fotos para se lembrarem de forma mais intensa de seus parceiros. Mesmo sendo apenas um pedaço de papel para lembrança, temos um respeito por aquela imagem. Ou você vai gostar que alguém cuspa na foto de sua mãe? Ali é apenas um pedaço de papel, não é a pessoa, mas que merece respeito por ter a imagem de uma pessoa querida.

Do mesmo modo, uma imagem de Nossa Senhora não tem poder, não é viva, e todo Católico sabe disso, porém, por ser a imagem (como uma foto) de uma pessoa querida, merece nosso respeito e veneração (jamais adoração).

No inicio do Cristianismos, muitas pessoas não sabiam ler, mas as imagens serviam para catequese. Eu mesmo quando era criança e não sabia ler, ficava encantado quando ia à Igreja e via os quadros da Via Sacra. Não sabia ler, mais parte da história da salvação representada nesses quadros me eram bastante claras.

E por fim, ainda há a questão dos exemplos que são os santos. Quando olho para uma imagem de São Sebastião, por exemplo, com aquelas flechas em seu corpo, me lembro da história desse homem que preferiu perder a vida por amor à Cristo do que negar sua fé.

Imagens são sinais que nos aproximam de Deus. Não são deuses, e só temos que lamentar que muitas vezes as pessoas que nos criticam por termos imagens em nossas casas e Igrejas, muitas vezes vivem verdadeiras idolatrias, mas não enxergam, pois, enquanto estão ocupados acusando a nossa religião, se esquecem de observar a sua própria vida.



Edmilson Aparecido

____________________________________________________________


Edmilson Aparecido é autor de vários livros, comunicador, compositor. 

Escreve artigos para vários, sites, blogs, jornais e revistas
 
Site Oficial: www.edmilsonaparecido.com
Contatos: contato@edmilsonaparecido.com








Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página