» » » » Gusttavo Lima é Proibido de cantar Música acusado de Plágio




O cantor Gusttavo Lima foi proibido de cantar a música “Que Mal Te Fiz Eu”.

A proibição é resultado de um processo judicial de plágio movido pelo cantor português Leandro que alegou que a música “Que Mal Te Fiz Eu” era de autoria dele. 

O caso, que já está na Justiça há um bom tempo, foi decidido agora, e a juíza deu ganho de causa para o cantor português. Segundo Leo Dias, a decisão da Justiça determina que Gusttavo Lima e a gravadora Som Livre têm que retirar imediatamente do mercado os dois CDs que contenham a música sob a pena de uma multa diária de R$ 10 mil. 

“Muita gente achava que era dele a autoria de ‘Que Mal Te Fiz Eu’. Descobri pela Internet que ele tinha gravado. Entrei em contrato com a produção do Gusttavo, e ele respondeu dizendo que não sabia que a música era de um cantor português”, disse Leandro em uma entrevista no ano passado.


Resposta da Assessoria do cantor Gusttavo Lima

Conforme comunicado enviado pela assessoria do cantor Gusttavo Lima, a informação sobre a ação foi enviada primeiro para a imprensa e só na manhã seguinte chegou ao conhecimento dos envolvidos.

Eles informam, ainda, que a música "Que mal te Fiz Eu" nunca foi lançada em nem um dos trabalhos do cantor Gusttavo Lima, mas sim em coletâneas lançadas pela gravadora Som Livre. E que o autor da ação reclama de não receber direitos autorais de sua obra. Conforme o ECAD, 100% da arrecadação é feita em nome do autor.

Leia o comunicado na integra:

COMUNICADO


Mantendo nosso compromisso com a verdade comunicamos que Dr. Cláudio Bessas, advogado do cantor Gusttavo Lima, tomou conhecimento hoje pela manhã da ação movida por Francisco Manuel de Oliveira Landum contra o cantor Gusttavo Lima e Som Livre. A informação sobre a ação foi enviada primeiro para imprensa e só na manhã seguinte chegou ao conhecimento dos envolvidos. A nós cabe as seguintes explanações:

- A versão "Que mal te fiz eu", interpretada por Gusttavo Lima nunca foi lançada em nenhum trabalho físico do cantor.

- Os fonogramas "O sofrência" e "Arena pop"  não fazem parte da discografia de Gusttavo Lima. Trata-se de coletâneas lançadas pela Som Livre.
Gusttavo Lima recebeu de sua gravadora Som Livre a autorização para gravar a versão. (conforme documento anexo)

- O autor da ação reclama não receber direitos autorais sobre a sua obra. De acordo com  o ECAD, orgão responsável por arrecadar direitos autorais no Brasil, 100% da arrecadação é feita em nome do compositor.  ( print da tela do ECAD anexo)

- Gusttavo Lima gravou uma versão, e toda versão é aprovada pelo autor por sofrer alterações pela mudança do idioma, a letra versionada é enviada aos responsáveis pela aprovação.
Esta mesma versão foi gravada pelo cantor Tayrone Cigano, onde Gusttavo tomou conhecimento da canção, não foi uma versão feita por ele.

Desta forma, tentamos mostrar da maneira mais clara possível a falta de veracidade das reivindicações promovidas na ação.
 
 

Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página