Filho de imigrantes portugueses, Padre Antonio Maria nasceu a 17 de agosto de 1945 em Magalhães Bastos, Rio de Janeiro. Seus pais, Francisco e Mavilia, tiveram, além do Toninho, mais um filho, o Eduardo e uma filha, Carmelina.

Dia 25 de setembro de  1976, na Igreja matriz de Jaraguá, São Paulo, Antonio Moreira Borges recebeu a graça do sacerdócio pelas mãos e oração do bispo chileno D.Francisco Jose Cox. Era a realização de seu maior sonho. Sonho que só a partir dos  16 anos começou a sonhar. A partir desse dia passou a chamar-se Padre Antonio Maria. O nome da Mãe de Jesus acrescentado ao seu nome de batismo queria ser um sinal de sua gratidão à Mãe Santíssima e também um testemunho do seu amor filial por ela. Durante a cerimônia de ordenação o bispo pediu ao

Néo-sacerdote que cantasse um canto para a Virgem Maria. Antonio cantou e viu nesse pedido do bispo um sinal de Deus. "Eu acabava de fazer a vontade de Deus, que abracei com todo o meu amor a partir da decisão de ir para o seminário em 1961. Antes disso eu só sonhava em ser cantor. Deus sonhou comigo mas sendo eu padre,  Ele me fez também cantor...cantor dele. Nunca mais deixei de cantar, mas consciente de que meu canto agora era meu jeito de evangelizar."

Antonio, que estudava no Ginásio Rosa da Fonseca, na Vila Militar, Rio de Janeiro, continuou os seus estudos com os padres palotinos, em Vale Vêneto, perto da cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Seu pároco, sendo palotino, levou-o para o mesmo seminário onde havia estudado. Ali Antonio conheceu o Movimento de Schoenstatt, fundado por um palotino alemão, Pe.José Kentenich, e ficou encantado com aquela espiritualidade. Consagrou-se à Mãe e Rainha Três Vezes Admirável. Em 1967 Antonio deixou o seminário palotino para ingressar no Instituto dos Padres de Schoenstatt, fundado recentemente pelo Pe.Kentenich. Os superiores de então levaram o jovem para a Alemanha. Lá conheceu o fundador e começou seus estudos de alemão. Fez o noviciado em Schoenstatt e cursou filosofia e teologia na Universidade de Muester, na Westphalia. Ao todo foram 8 anos passados em terras germânicas. Concluídos os estudos, Antonio foi ordenado diácono em Muenster e voltou ao Brasil para um prático como diácono na paróquia de Jaraguá. Após sua ordenação sacerdotal Padre antonio Maria foi enviado para Portugal. Trabalhou na paróquia da Gafanha da Nazaré, Diocese de Aveiro, por quatro anos. "Foi um tempo lindo. Além de estar na terra de meus pais, vivenciei um povo muito religioso, mariano e com o coração muito cheio de carinho pelos brasileiros. Foi um tempo de graça. Como foi bom poder viver na terra que recebeu a visita da Virgem Mãe, a Senhora de Fátima. Como me fazia bem ir a Fátima com freqüência e mergulhar naquele mar do amor a Maria".

Voltando para o Brasil, em maio de 1981, antes ao passar por Roma, Padre Antonio Maria teve a graça de conhecer pessoalmente o Papa João Paulo II. Nessa ocasião, um mês antes do atentado de 13 de maio, Padre Antonio Maria concelebrou com o Papa na capela privada do pontífice e ao conversar com ele depois, recebeu dele palavras de incentivo à missão de evangelizar pelo canto. No decorrer de sua caminhada, Padre Antonio Maria teve outras oportunidades de receber a bênção do Papa. A última foi no ano santo de 2000, quando João Paulo II coroou o Menino Jesus da imagem da Mãe Peregrina que Padre Antonio Maria levava consigo. Anteriormente, numa outra ocasião Padre Antonio Maria cantou para o Papa numa cerimônia em Roma. "Foram momentos de céu que Deus me concedeu por pura misericórdia".

No Brasil, de novo em Jaraguá, Padre Antonio Maria exerceu a função de reitor do Santuário da Mãe de Schoenstatt, por 4 anos. Após esse período foi  por 5 anos pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Jaraguá. Terminada essa etapa foi liberado pelos superiores para evangelizar pelo canto por todo o Brasil e em outros países. A partir de 1981, como reitor do Santuário, Padre Antonio Maria dedicou muito de sua vida ao trabalho social com crianças na Creche Mãe e Rainha e depois construindo e fundando o Centro Educacional Catarina Kentenich onde pode ajudar por muitos anos na criação de muitas crianças órfãs. No ano 2000 fundou também uma comunidade religiosa feminina, as Filhas de Maria Servas dos Pequeninos para ajudá-lo no serviço aos pequenos carentes e aos sacerdotes. No ano 2009, para melhor dedicar-se a essa obra e a Obra do Novo Caminho, fundada por ele, em prol das crianças carentes, Padre Antonio Maria desligou-se do Instituto dos Padres de Schoenstatt e ingressou na diocese de Nazaré da Mata, Pernambuco, sob os cuidados do Bispo Domfrei Severino Batista de França. Seu bispo, compreendendo a missão do Padre Antonio Maria, o enviou como missionário, em nome da diocese, para evangelizar pelo Brasil através do canto e dos meios de comunicação. Padre Antonio Maria hoje reside no Mosteiro Ain Karim, por ele fundado, na cidade de Jacareí, São Paulo.


Fonte: www.padreantoniomaria.com.br



Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página