» » » » Nossa Senhora da Salette

Um Dia de Outono

Em meados de setembro de 1846, um camponês de Ablandins, Pedro Selme, está com o pastor adoentado. Desce a Corps, até a casa de seu amigo, o carroceiro Giraud:-"Empresta-me teu Maximino por alguns dias… "-"Maximino pastor? Ele é irresponsável demais para tanto!…" Conversa vai, conversa vem…, a 14 de setembro o garoto Maximino vai a Ablandins. No dia 17 percebe a presença de Melânia na aldeia. No dia 18 vão pastorear seus rebanhos nos terrenos de Comuna, no monte Planeau. Conversam então, e decidem voltar a pastorear juntos no dia seguinte e no mesmo lugar.


Nas pastagens da montanha

No sábado, 19 de setembro de 1846, bem cedo, as duas crianças sobem as ladeiras do monte Planeau. O sol resplandecia sobre as pastagens… Ao meio dia, no fundo do vale, o sino da Igreja da aldeia toca a hora do Ângelus. Maximino e Melânia tornam a subir pelo vale até a "fonte dos homens". Junto à fonte, comem pão e um pedaço de queijo. Outros meninos pastores, que pastoreiam mais abaixo, juntam-se aos dois e passam a conversar. Depois que eles partiram, Maximino e Melânia atravessam o regato e descem alguns passos até os dois assentos de pedras empilhadas, junto à poça seca de uma fonte sem água: e a "pequena fonte"


Uma estranha claridade

Contrariamente a seu costume, as duas crianças se estendem sobre a relva…e adormecem. O clima sob o sol de final de verão, é agradável. Nem uma nuvem no céu. calma e ao silêncio da montanha. Bruscamente Melânia acorda e sacode Maximino! - "Maximino, Maximino, vem depressa, vamos ver nossa vacas…Não sei onde andam!". Rapidamente sobem a ladeira oposta ao Gargas. Voltando-se, têm diante de si toda a pradaria: as vacas lá estão ruminando calmamente. Os dois pastores se tranquilizam. Melânia começa a descer. A meio caminho se detêm imóvel e, de susto, deixa cair o cajado.- "Maximino, olha lá, aquele clarão!" Junto à pequena fonte, sobre um dos assentos de pedra…um globo de fogo. "É como se o sol tivesse caído lá". No entanto, o sol continua brilhando num céu sem nuvens.

Maximino corre gritando:- "Onde está? Onde está?" Melânia estende o dedo para o fundo do vale onde haviam dormido. Maximino para perto dela, cheio de medo e lhe diz:- "Segura o teu cajado, vai! Eu seguro o meu e lhe darei uma paulada se "aquilo" nos fizer qualquer coisa". O clarão se mexe, se agita, gira sobre si mesmo. As duas crianças faltam palavras para externar a impressão de vida que irradia desse globo de fogo. Uma mulher ali aparece, assentada, a cabeça entre as mãos, os cotovelos sobre os joelhos, numa atitude de profunda beleza.


O Santuário na Montanha

No dia 1º. de maio de 1852 Dom Felisberto de Bruillard publica novo mandamento, anunciando a construção de um santuário sobre a montanha de La Salette, e a criação de um grupo de missionários diocesanos a quem dá o nome de "Missionários de Nossa Senhora da Salette". E acrescenta:- "A Santa Virgem apareceu em La Salette para o mundo inteiro, quem disso pode duvidar?". O futuro irá confirmar e ultrapassar estas expectativas, assegurado o elo de ligação. Pode-se pois dizer que Maximino e Melânia cumpriram sua missão.

Se encontra no coração da montanha, a 1800 metros de altitude, nos Alpes franceses. O santuário e a Hospedaria foram confiados pela Diocese de Grenable a Associação dos Peregrinos de La Salette. Os Missionários e as irmãs de Nossa Senhora da Salette asseguram sua animação e funcionamento. O dia-a-dia é tomado pela Eucaristia e os Ofícios da Manhã e da Tarde, vigílias e procissões, terço e via-sacra… sem esquecer a oração silenciosa sempre possível na montanha ou nos oratórios.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!


PALAVRA DE MARIA EM SALETTE

"Fazei bem vossa oração, meus filhos?... Ah! Meus filhos, é preciso fazê-la bem, pela noite e pela manhã, dizendo ao menos um Pai Nosso e uma Ave Maria quando não puderdes dizer mais. Quando puderdes dizer mais, dizei mais."


A Virgem Maria nos questiona sobre a qualidade dos gestos de fé que nos ligam a Deus, e que são fonte de nossa conversão. A cada dia, a oração da manhã e da noite, diálogo livre e constante com Deus.


Oração a Nossa Senhora da Salette

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los. Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, eis-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, Rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!



Oração vocacional Saletina

Nossa Senhora da Salette, vosso Filho morreu na cruz para reconciliar o mundo, acabar com as barreiras que nos separam e os conflitos que nos destroem. Ó virgem Reconciliadora e mensageira da misericórdia divina, lançai um olhar compassivo sobre as ongregações nascidas de vossa aparição e encarregadas de "comunicar a todo o vosso povo" o apelo à reconciliação.

Por vossa poderosa intercessão, obtende-nos de vosso Filho, numerosas vocações sensíveis às angustias do mundo e disponíveis para servir ao seu designo de paz e reconciliação universal.

AMÉM.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, Rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!



ORAÇÃO DO VOCACIONADO SALETINO

Mãe da Salette, Senhora da Reconciliação!
Sinto-me chamado a participar da Missão Reconciliadora de Vosso Filho Jesus, por meio da Congregação dos missionários Saletinos que nasceu com vossa Aparição em 1846, junto aos Alpes franceses, em La Salette.

Entre tantos outros caminhos vocacionais bonitos que existem para o serviço do Reino, estou buscando o discernimento vocacional nesta Congregação. Percebo que não é um caminho de facilidades, mas é um caminho que esta me oferecendo felicidade.

Felicidade, por ter claro que a Vida Religiosa é o meu caminho; felicidade, porque doar os próprios dons pela causa de Cristo é o melhor que podemos fazer; felicidade, porque o apelo à Reconciliação está cada vez mais aquecendo meu coração; felicidade porque ajudar o povo a se reconciliar com Cristo, por meio de Nossa Senhora é uma das mais bonitas propostas de realização em Deus.

Ajudai-me, ó "Bela Senhora", neste caminhar, a discernir, corajosamente, o que Deus quer de mim. Amém!



Fonte: www.nsrasalette.org.br

Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página