» » Em SP, 10% das praças públicas são adotadas pela iniciativa privada


Praça Dom José Gaspar, no Centro de SP
(Foto: Roney Domingos/ G1)
A capital paulista possui atualmente 530 praças públicas ou áreas ajardinadas que estão sob os cuidados da iniciativa privada.

O número representa apenas 10% do total de mais de 5 mil áreas verdes disponíveis na cidade que podem ser adotadas, segundo dados fornecidos ao G1 pela Prefeitura de São Paulo.

As áreas verdes podem ser adotadas por empresas ou pelos próprios moradores por meio de um termo de cooperação firmado com a administração municipal.

Das 530 praças adotadas, 80% do total (423) são mantidas por estabelecimentos comerciais e hospitais particulares, entre outras empresas privadas. Já os outros 20% (107) ganharam a zeladoria de moradores ou associações de bairros. A Zona Oeste de São Paulo é a região da cidade que mantém o maior número de parcerias com terceiros.


As empresas que participam do programa podem colocar sua marca em placas de 60 cm de largura por 40 cm de altura com o logotipo da instituição. A quantidade permitida de placas instaladas varia de acordo como o tamanho da área adotada.

De acordo com o secretário de Coordenação das Subprefeituras, Ricardo Teixeira, a adoção de espaços públicos pela iniciativa privada complementa o trabalho da administração municipal e torna a cidade mais sustentável. “Este trabalho vem complementar a atuação das subprefeituras, que concentram seus esforços para manter as áreas públicas ajardinadas  em bom estado de conservação”, afirmou.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que investiu neste ano mais de R$ 78 milhões na conservação de áreas verdes da cidade que corresponde a uma área de cerca de 17 milhões de metros quadrados. Os recursos empregados foram utilizados em praças, canteiros centrais de avenidas e equipamentos públicos municipais. O trabalho é realizado por 150 equipes diariamente, segundo a Prefeitura.

No entanto, ainda é muito comum o paulistano se deparar com espaços e praças abandonadas ou mal conservadas em todas as regiões da cidade.

Ranking
A Zona Oeste da cidade tem 54% dos locais adotados. Ao todo, são 140 termos de cooperação na Subprefeitura Pinheiros e 147 na Subprefeitura do Butantã.

Em segundo lugar no ranking aparece a Zona Sul, com 149 áreas verdes mantidas pela iniciativa privada, sendo que 85 estão na Subprefeitura Santo Amaro.

A Zona Leste aparece na terceira posição com 40 praças adotadas. A Zona Norte tem 32 espaços adotados e o Centro aparece no último lugar da fila, com apenas 22.

Como adotar?
Para adotar uma área ajardinada, o interessado deve apresentar à Subprefeitura da sua região uma carta de intenção e um projeto de intervenção e conservação do local. Também é necessário entregar cópias de documentos de identificação, no caso de pessoas físicas, ou relacionados à atividade comercial, quando for pessoa jurídica.

O projeto é analisado pela Prefeitura e caso a sugestão seja aceita, o interessado ficará responsável pela manutenção da área por um período que varia de 12 a 36 meses, podendo ser prorrogado posteriormente.



Fonte: Portal G1

Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página