» » » » » Arquidiocese se diz 'surpresa' com denúncias sobre ONG do Trabalhador

Logotipo do CEAT
A Arquidiocese de São Paulo informou ter ficado "surpresa" com a investigação da Polícia Federal que coloca a ONG Centro de Atendimento ao Trabalhador (Ceat) como carro chefe de desvios de R$ 18 milhões em convênios de R$ 47,5 milhões firmados com o Ministério do Trabalho. A ONG tem origem na Igreja Católica, inicialmente denominada "Centro Arquidiocesano do Trabalhador".

A Arquidiocese se disse "surpresa com as informações que circulam e deseja que se faça plena luz sobre todos os fatos e que as responsabilidades sejam assumidas por quem as deve assumir". A operação da PF prendeu sete gestores da ONG e um assessor do Ministério do Trabalho, Gleide Santos Costa, exonerado do cargo na terça-feira, 3. De acordo com as investigações, o valor foi desviado por meio de contratos fraudulentos com oito empresas prestadoras de serviços cujos sócios fazem parte do quadro de gestores da ONG.

A Cúria assinalou que não vai adotar nenhuma providência com relação ao padre Lício de Araújo Vale, alvo da Operação Pronto Emprego. Ele é diretor administrativo da ONG e foi preso na terça feira, 3, pela Polícia Federal, sob suspeita de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e peculato.

"Do ponto de vista civil, padre Lício deverá responder por si, inclusive com amplo direito à defesa. Do ponto de vista canônico, ele pertence à Diocese de São Miguel Paulista", destacou a Arquidiocese, por meio de sua assessoria de imprensa.

Com relação à ONG Ceat, a Cúria anotou que também não pode tomar medida. "O Ceat nasceu na Arquidiocese de São Paulo como 'Centro Arquidiocesano do Trabalhador', em dezembro de 2012. Mas há vários anos transformou-se numa Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, passando a se chamar 'Centro de Atendimento ao Trabalhador', com personalidade jurídica, vida, gestão e responsabilidades de gestão próprias. Depois disso, a Arquidiocese de São Paulo deixou de ter qualquer responsabilidade administrativo-financeira sobre a entidade."

Em seu site, a ONG destaca que no dia 1.º de agosto, a presidente Dilma Rousseff, acompanhada do prefeito Fernando Haddad (PT) "visitou a sede do Sindicato dos Comerciários e conheceu a Unidade Dom Claudio Hummes do Ceat".

Dilma participava de uma solenidade na Prefeitura de São Paulo, onde anunciou a liberação de R$ 8,1 bilhões para infraestrutura, moradia e obras de mobilidade urbana. "Após a cerimônia, Ricardo Patah, presidente do Sindicato dos Comerciários, convidou a presidenta para visitar a sede que fica próximo à prefeitura", informa o site da ONG.

"Chegando ao Sindicato a presidenta caminhou pela Unidade Dom Claudio Cardeal Hummes do Ceat, conversou e tirou fotos com colaboradores e pode conhecer as atividades e serviços prestados pelo Ceat aos trabalhadores diariamente", informa o site da ONG sob suspeita da Polícia Federal.


Fonte: Estadão

Sobre Nós

A Associação Fonte de Água Viva trabalha na construção de um mundo melhor. Através dos meios de comunicação levamos o amor a paz até os corações nos quatro cantos do Brasil e do mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

1 comentários:

  1. O site da arquidiocese de sp ainda mantem um link para este site do ceat

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, lembrando que este deverá ser aprovado para ser publicado no site.
Não serão aceitos comentários com spam, propagandas, palavrões e etc.

Anti Drogas

Vídeo Previsão do Tempo

Recados

Agenda: Shows e Eventos

Curta Nossa Página